NOTÍCIAS / ESPORTE

Nadadores de Cabo Frio buscam vaga nas Olimpíadas do Japão

Os irmãos contraíram a Covid-19 e ficaram de fora da última seleção. Foto: Reprodução

Os irmãos e nadadores cabo-frienses, Alexia Assunção, de 19 anos, e Vinícius, de 20, podem representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que acontecem em julho, no Japão. Para tentar alcançar o índice olímpico, a dupla vai participar de um evento de repescagem, que acontece no dia 12 de junho, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. A tentativa de classificação aconteceria na Seletiva Olímpica, que terminou neste sábado(24), porém os irmãos não puderam participar por terem contraído a Covid-19.

Vinícius, que vai tentar a vaga tanto nos 100m quanto nos 200m livre, demonstra confiança e convoca a torcida da cidade para torcer por ele em sua primeira tentativa de alcançar o índice olímpico.

“Fico extremamente feliz em poder participar da minha primeira Seletiva Olímpica e muito confiante em saber que tenho chances de representar o Brasil em Tóquio. Conto com a torcida de todos os cabo-frienses”, afirmou o nadador. Os irmãos são donos de três das 31 medalhas que a Seleção Brasileira de Natação conquistou no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, em Buenos Aires, Argentina, realizado em março deste ano. Na ocasião, Vinícius levou o bronze nos 200m medley e a prata nos 400m medley. No mesmo campeonato, Alexia ficou com o terceiro lugar nos 200m costas, mesma categoria em que vai tentar o índice olímpico na repescagem disputada em junho.

Na intenção de competir no país asiático, eles conseguiram uma autorização da Federação Internacional de Natação para participar de uma seletiva específica para atletas que testaram positivo para o vírus entre os meses de março e abril deste ano. Apesar dos excelentes resultados conquistados nas piscinas do país e em águas internacionais, os dois atletas cabo-frienses ainda não possuem patrocínio fixo. Os irmãos representam o Fluminense Football Club e contam com o apoio de uma academia Aquarium Sports, além de receberem ajuda financeira do Bolsa-Atleta, que auxilia os atletas brasileiros de alto rendimento.

Leia também

às