NOTÍCIAS / GIRO CRISTãO

Padres ucranianos são libertados de cativeiro russo

Liberação dos padres foi mediada por Vaticano. Foto: Unsplash

 

Após 19 meses, dois padres ucranianos foram libertados de um cativeiro russo. A libertação aconteceu como uma troca de prisioneiros, que foi mediada por esforços diplomáticos envolvendo o Vaticano. Os padres foram presos no dia 26 de novembro de 2022 e durante o cativeiro, a igreja recebeu sinais alarmantes de que os padres estavam sendo torturados regularmente. Eles foram acusados de “posse ilegal de armas”, depois que itens militares foram colocados falsamente em suas igrejas. A Igreja Greco-Católica Ucraniana afirmou que os líderes católicos permaneceram nos territórios ocupados para servir às comunidades como “um farol de esperança para as pessoas sob ocupação”.

Durante a celebração de uma missa, o Papa Francisco declarou: “Agradeço a Deus pela libertação dos dois padres greco-católicos”. O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy anunciou a libertação dos padres entre os 10 prisioneiros devolvidos às autoridades ucranianas, agradecendo ao Vaticano pelo papel fundamental na libertação.

Leia também

às